Free songs
Vilhena, Rondônia, - E-Mail conesulnoticias@hotmail.com

Página inicial / Capa / Prefeitura recorre ao TJ: “Nunca houve atraso de pagamento. A empresa quer é reajuste de valores”

Prefeitura recorre ao TJ: “Nunca houve atraso de pagamento. A empresa quer é reajuste de valores”


Notícia publicada em 9 de novembro de 2017

A Procuradoria Geral da prefeitura de Vilhena (PGM) vai recorrer hoje, através de Agravo de Instrumento, junto ao Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ/RO), da decisão concedida pelo juízo de primeira instância, que determinou a suspensão de obras no município executadas pela empresa Projetus Engenharia e Construções Ltda.Prefeitura de VHA

A empresa conseguiu tutela cautelar com a justificativa de “ausência de pagamento de valores a titulo de reajustamento”.

Para a PGM, a Projetus está agindo de má-fé, já que os pagamentos referentes à execução de obras estão todos em dia. Só neste ano, conforme dados do Portal da Transparência, a empresa já recebeu R$ 3,8 milhões em pagamentos. Qualquer cidadão pode ter acesso às informações que estão inseridas no site oficial da prefeitura de Vilhena. “Qualquer pessoa pode ir à Justiça e rever seus direitos. Assim sendo, a prefeitura vai recorrer da decisão ao TJ porque todos os pagamentos estão em dia. Não há nada em atraso”, garante a PGM.

Com relação ao reajuste de valores solicitado pela Projetus, a PGM explicou que o caso está sendo analisado por uma equipe técnica, que orientará à prefeita se cabe ou não adotar o procedimento.

A suposta dificuldade em receber os pagamentos alegado pela Projetus é contestada pelo secretário municipal de fazenda (SEMFAZ), Sérgio Nakamura. “Não atrasamos pagamentos a nenhum fornecedor. Todos os serviços são pagos em, no máximo, uma semana. Nunca houve atrasos com a Projetus. Eles estão insistindo é no Reajuste, mas está sendo analisado”, assegura.

Ele, ainda, explica como funciona a liberação no referente a obras públicas. “A empresa executa a obra; depois um fiscal analisa se o serviço foi realizado, faz a medição e repassa as informações à Caixa Econômica Federal (CEF), que libera o recurso e a SEMFAZ faz o pagamento. Posso dizer, ainda, que a liberação dos pagamentos ocorre toda terças e quinta-feira. A SEMFAZ esta honrando todos os compromissos conforme determinação da prefeita Rosani Donadon”, destaca.

O secretário municipal de Integração Governamental, Rômulo Azevedo, também se manifestou. “Não é a falta de pagamento. A Projetus na verdade reclama do reajuste. Porém, fazendo isto, estaríamos elevando os preços. A empresa é investigada e envolvida em escândalos que todos sabem. Isto motivou a paralisação das obras no ano passado e não cumpriu o cronograma proposto. Agora a empresa quer o reajuste. Não é justo ao Município pagar por essa situação”, encerrou Azevedo.

Assessoria

Foto: Aruivo

Comentários

Faça seu comentário

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos requeridos são marcados *

*

Ir para o topo