Free songs
Vilhena, Rondônia, - E-Mail conesulnoticias@hotmail.com

Página inicial / Capa / Mulheres representam os mais baixos índices de imprudência no trânsito segundo o Detran-RO

Mulheres representam os mais baixos índices de imprudência no trânsito segundo o Detran-RO


Notícia publicada em 8 de março de 2018

Um levantamento do Departamento Estadual de Trânsito de Rondônia (Detran-RO) apontou que, condutores do sexo feminino representam os números mais baixos de violência, autuações e imprudência no trânsito. Os dados foram analisados a partir de janeiro de 2016, com a colaboração da Polícia Civil, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal (PRF), além dos registros do Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf).

Em Rondônia, o número de homens habilitados (483.33), é maior que de mulheres (244.988), por isso, o comparativo foi analisado por números iguais. Ou seja, para cada 100 condutores (as) envolvidos em acidentes de trânsito com vítimas, 76%,2 são homens e 20,6% mulheres, que também fazem parte do menor número de incidência em acidentes com vítimas (F: 1,4%, M: 2,5%).

As imprudências pelo Artigo 165 (Dirigir sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência), do Código Brasileiro de Trânsito, também ocorre menos no sexo feminino, sendo homens com 86,4% e mulheres com apenas 13,5%.

Para o diretor Técnico de Educação de Trânsito, Solano Ferreira, que realiza diariamente ações de conscientização para manter o trânsito mais seguro, afirma que “as mulheres tem a tendência de observar e respeitar normas e regras. Além disso, elas têm maior preocupação com a vida, e esse fator reflete em maior prudência no trânsito”, afirmou.

Essas e outras características são visíveis no depoimento da professora da rede municipal, Edna Maria de Oliveira, de 47 anos, que dirige há mais de 15 anos. “Com toda minha experiência no trânsito vejo que nós mulheres somos mais pacientes, não só para o trânsito, mas, também para lidar com as constantes piadas do dia-a-dia sobre mulher no volante.”

Ela segue dizendo que já passou por acidentes que ocorreram por imprudência de homens que dirigiam em alta velocidade e falta de atenção, causando situações contrárias, o que prova que mulher sabe dirigir bem.

O Diretor Geral Adjunto, Antônio Manoel Rebelo Chagas, afirma que “os homens precisam aprender muito com as mulheres no trânsito em todos os aspectos, pois se o exemplo fosse seguido por todos, teríamos menos acidentes, mortes, e vítimas de irresponsabilidade”.

Coordenadoria de Comunicação – CCOM
Departamento Estadual de Trânsito de Rondônia

Comentários

Faça seu comentário

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos requeridos são marcados *

*

Ir para o topo