Doação do Banco da Amazônia beneficiará pacientes com câncer do Hospital de Amor | Conesul Notícias Free songs
Vilhena, Rondônia, - E-Mail conesulnoticias@hotmail.com

Página inicial / Capa / Doação do Banco da Amazônia beneficiará pacientes com câncer do Hospital de Amor

Doação do Banco da Amazônia beneficiará pacientes com câncer do Hospital de Amor


Notícia publicada em 9 de abril de 2018

Excelência em oncologia, o Hospital de Amor (novo nome adotado pelo Hospital de Câncer de Barretos) é a primeira instituição beneficiada com recursos doados pelo Banco da Amazônia aos fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente e do Idoso.

 Entrega do cheque simbólico para o Presidente do Hospital do Câncer

Na ordem de R$ 1 milhão, os recursos saíram da destinação de 1% do Imposto de Renda devido pela instituição financeira no exercício de 2017, conforme prevê o Regulamento do Imposto de Renda, que permite às pessoas jurídicas realizarem a dedução em prol desses fundos tendo como base cada período de apuração.

O superintendente regional do Banco da Amazônia em Rondônia, Wilson Evaristo, esteve na tarde desta sexta-feira (6) visitando a Unidade PVH do Hospital de Amor. Ele foi recebido por Henrique Prata e Jean Negreiros, respectivamente, presidente do hospital e diretor da unidade PVH, que além de falarem sobre o trabalho desenvolvido pela instituição de saúde, mostraram ao representante do banco as dependências da unidade de Porto Velho.

“Reconhecido pelo Ministério da Saúde como o melhor hospital público do país, o Hospital de Barretos foi escolhido pelo banco por atuar na região amazônica, pela seriedade de seu trabalho na área de saúde e, também, por ter as condições técnicas e legais para receber a doação”, informa Wilson Evaristo, superintendente regional do Banco da Amazônia em Rondônia.

O Hospital de Amor registra 6 mil atendimentos por dia em suas unidades, 100% gratuitos. Acolhendo pacientes de todo o Brasil, com profissionalismo e humanização, o hospital tem uma unidade em Porto Velho, que atende pacientes de toda a região amazônica, além de dispor de Institutos de Prevenção, realizando exames de diagnósticos precoces, nas cidades de Porto Velho e Ji-Paraná.

Em 2011, tornou-se “instituição irmã” do MD Anderson Cancer Center (EUA), o maior centro de tratamento e pesquisa de câncer do mundo e recebeu um prêmio da AVON como “Campeão Mundial em Avanço na Área Médica no Combate ao Câncer de Mama”. Em 2012 assinou acordo com o Saint Jude Children´s Research Hospital e tornou-se “instituição gêmea”.

O Hospital possui diversas unidades espalhadas pelo país, estando elas localizadas em: Barretos (SP), Jales (SP), Fernandópolis (SP), Campinas (SP), Porto Velho (RO), Campo Grande (MS), Nova Andradina (MS), Ji-Paraná (RO), Lagarto (SE), e Juazeiro (BA). Além disso, há projetos em andamento nas cidades de Amapá (AP), Rio Branco (AC) e Palmas (TO).  A instituição fechou o ano de 2017 com 880.620 atendimentos realizados a 171.454 pacientes vindos de 2.107 municípios de todos os estados do país – um recorde de cobertura.

Foram realizados 23.048 internações, 93.254 quimioterapias, 7 mil refeições servidas/dia e déficit operacional de mais de R$ 20 milhões/mês. A entidade reúne 380 médicos e mais de 3.500 funcionários.

Atendimento a toda Região Norte

Atualmente, a instituição possui 8.500 pacientes cadastrados, vindos principalmente de Rondônia, Amazonas, Acre, Minas Gerais, Amapá, Mato Grosso e povos Indígenas. A unidade da Amazônia conta com equipamentos de alta complexidade em oncologia. “A máquina de tomografia, por exemplo, tem os recursos mais modernos do mercado. Possui 128 canais, o que dará muito mais precisão e poder de diagnóstico e tratamento para os médicos, diferente das encontradas em outros hospitais públicos com apenas 64”, conta Jean Negreiros, diretor administrativo da nova unidade.

A escolha de Rondônia para construção desta nova unidade foi feita após um levantamento identificar que 95% dos pacientes oncológicos rondonienses tinham como referência o tratamento em Barretos.

“O maior propósito dessa unidade é reduzir essa distância, trazendo para Rondônia o mesmo atendimento de qualidade e dignidade oferecido pela nossa instituição em São Paulo”, afirmou o presidente do Hospital de Amor, Henrique Prata.

Marcos V. Madalena Silva
Superintendência Regional de Rondônia

Comentários

Faça seu comentário

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos requeridos são marcados *

*

Ir para o topo